quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Texto

A vida, pela definição da NASA, significa um sistema de átomos e moléculas que se reconstrói a si mesmo continuamente - processo denominado autopoiese - e que se reproduz de acordo com a Teoria da Evolução de Darwin, ou seja, gerando descendentes com variação genética. E ela surgiu na Terra há aproximadamente entre 3,5 e 3,8 bilhões de anos atrás. Eram seres formados de uma célula só e sem núcleo; células simples.

Imagine um cenário primitivo onde milhares ou milhões de microorganismos entram em contato com uma fonte de calor, mas só alguns deles conseguem reagir e se movimentar no sentido oposto ao do aumento da temperatura. Eles sobreviverão e, tendo em seus genes as respostas a gradientes de calor, seus descendentes poderão viver a uma distância razoável dessa fonte. Veja a necessidade de se reconhecer um estímulo e reagir a ele.

Pode-se imaginar nesse exemplo simples, um "princípio" de sistema nervoso, um começo desse sistema há bilhões de anos. Mas os seres unicelulares foram-se agrupando, se modificando, e surgiram os seres multicelulares.

Se a membrana de um unicelular deixa passar uma porção de alimento para o seu metabolismo, como seria para um grupo muito grande de células, um ser multicelular? Os alimentos teriam que se espalhar por todas as células e então a natureza engendrou um sistema eficiente para tanto: o circulatório! Mas muitos alimentos teriam que ser processados, metabolizados, antes de chegarem prontos a cada célula específica a utilizar em seu metabolismo. E então a natureza engendrou um sistema que viria a ser, muito tempo depois, o que nós animais possuímos em comum, com variações, claro: o sistema digestivo. Não sabemos se foi nesta ordem mas houve também o respiratório, o endócrino e... o nervoso! Veja, se um estímulo negativo chega a uma célula de um multicelular, faz-se necessário a reação de muitas delas para o todo, o  corpo, o animal se afastar, reagir adequadamente senão perecerá.

Os meios ambientes do planeta são em número muito grande com um maior número ainda de estímulos negativos e positivos. Então um sistema nervoso teria mesmo que evoluir em complexidade e funcionalidade para que seres multicelulares pudessem viver em ambientes dos mais variados e, o que é mais importante, ambientes que variam continuamente as condições como temperatura, umidade, modificações no clima, a quantidade de novos predadores etc.

Dei exemplo de seres unicelulares no começo falando de estímulo e resposta. É um comportamento. Acontece que, com a complexidade crescente dos organismos, as respostas aos meios ambientes também cresceram com um sistema nervoso cada vez maior e eficiente, ou seja, o comportamento se tornou mais amplo para uma maior e melhor adaptação a meios ambientes em contínuas mudanças.

E o nosso cérebro é a ponta mais sofisticada de um sistema nervoso que evoluiu no tempo para atingir a sua maior complexidade até agora, junto com uma maior gama de comportamentos, pois somos os seres vivos que conseguem viver e sobreviver em todos os habitats da Terra. Temos a inteligência mais desenvolvida entre os mamíferos superiores.

A Psicologia estuda comportamentos. Adequados, não adequados, alterações etc. De algumas décadas para cá os nossos comportamentos estão sendo analisados da perspectivas de neurônios, sinapses, neurotransmissores, redes neurais etc., mostrando a relação entre os nossos comportamentos visíveis com o funcionamento de estruturas cerebrais específicas. Do macro ao micro e o inverso.

Estudar a evolução do sistema nervoso, do cérebro, é também procurar saber como e porquê o nosso cérebro é do jeito que é, como foi e como talvez será com o passar do tempo.

Para terminar eu pergunto se você já se indagou porque o sexo e o orgasmo são tão bons para nós. Por que são os nossos maiores prazeres? Pense o contrário: se não fossem, homens e mulheres não teriam tanto interesse pelo sexo e a nossa espécie estaria em perigo de extinção. Pois bem, a natureza dotou os seres humanos com o sexo e o orgasmo, como os nossos maiores prazeres, para não sermos extintos. E sexo e orgasmo começam no cérebro. Isto é Psicologia Evolutiva.


Blogs meus relacionados:

"Sistemas, Teoria da Evolução e Neurociências" - http://sistemaevolucaoneurociencia.blogspot.com.br

"System, Evolution Theory and Neurosciense" - http://sysevotheneu.blogspot.com.br  

"Neurociência, Psicologia Evolutiva e Religiões" - http://nepsicoreli.blogspot.com.br

"Neurociência e Consciência" - http://neuconblog.blogspot.com.br


"O Poder dos Sentimentos e das Emoções" - http://opodsenemo.blogspot.com.br/